quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

O segredo da mulher moderna

Nesse tão sagaz instante revelarei qual o segredo de ser jovem, bonita, solteira e perfeitamente apta para curtir a vida: mentir. Eu não acredito quando garotas assim me juram que são felizes. Aliás, eu duvido, com todas as forças do meu útero que elas não trocariam as noitadas, e os sorrisos, as expectativas e as comédias românticas sozinhas por encontrar logo o tal cara. Eu mesma gostaria de sair na rua agora e encontrar o pai do Vicente e da Clarice. E pular toda essa parte chata de me maquiar e fingir que não me importo com quem eu vou sair, ou não, amanhã. Criar expectativas é garantia de sofrimento. Confesso que tenho inveja das minhas amigas que possuem um único namorado desde sempre. Tão bonitinho a tranquilidade que elas vivem, essa vida conturbada é só um estágio para uma etapa maior. Então não há um motivo racional para gostar dessa confusão toda. Eu queria alguém que ficasse, mesmo quando a beleza não importasse mais e ele percebesse que eu sou louca, mandona, temperamental, impulsiva, infantil e medrosa. Que não desistisse, mesmo quando eu entrasse em uma das minhas eternas contradições e pedisse pra ele sumir da minha frente, porque ser feliz de verdade dá um medo desgraçado. Minha melhor amiga sempre fala que a única coisa que ela pede é "alguém que coloque pasta na minha escova se for deitar primeiro". E talvez seja isso. Eu não preciso de um grande herói, alguém que não fuja é de bom tamanho. E, acima de tudo, eu não quero alguém que me faça perder o fôlego, mas que me dê forças para aguentar todos os outros. Então não acredite quando uma garota jura que é feliz nesse mundo de pegação e desamor. A não ser que elas sejam muito vazias, ou eu muito romântica.

Natália Assarito

Nenhum comentário:

Postar um comentário