quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Bienal do Livro 2014: É amanhã!!!




Faltam menos de 24h para o início de um dos eventos mais esperados do ano: A 23ª Bienal do Livro em São Paulo. Ontem fui ao Anhembi buscar as credenciais do blog e posso garantir que a montagem está linda! Toda a equipe de trabalhadores está muito empenhada para garantir que essa seja a melhor Bienal que o Brasil já viu. Andei pesquisando pelo Instagram, muitas pessoas estão hoje embarcando em diversos aeroportos para não correr o risco de se atrasarem. Junto com a FLIP, a Bienal do Livro integra a maior festa literária do nosso país.
Desde o mês passado estou dando algumas dicas para vocês, sobre o que esperar do evento, os preços (nesse post aqui), o aplicativo que a produção lançou para ajudar os visitantes, com mapa e programação completa (aqui), e, nessa semana, postei dicas para organizar uma lista de livros desejados, para ninguém sair do orçamento -é difícil, eu sei, eu mesma já mudei minha lista várias vezes, se controlar na Bienal é muito difícil hahaha. Hoje eu vou dar as dicas finais e mais básicas, sobre comida, banheiros, transporte, roupas para usar (não, não sou It Girl literária, é só pra evitar que alguém se sinta desconfortável) e a minha agenda!

  • Alimentação
Dentro da Bienal existe uma praça de alimentação com várias opções de restaurantes, além de carrinhos de pipoca e outros petiscos. Entretanto, a praça sempre está muito lotada, principalmente nos fins de semana, quando há maior número de visitantes. Dificilmente você conseguirá espaço para comer na hora que tiver fome. Eu sempre levo um pacotinho de bolacha na bolsa pra garantir que eu não morra de fome (#faminta). Os bebedouros também são sempre lotados e eu sempre acabei comprando garrafinhas de água que são vendidas lá, mas não quero fazer mais isso, porque elas são bem caras. Assim, vou levar também uma garrafinha de água na minha bolsa e uma na mochila do meu namorado. Não sei se vai dar muito certo, porque eu bebo água o dia todo e como a Bienal é feita pra andar muito, vou querer beber o dobro de água do que normalmente. O que nos leva pra outra questão...

  • Banheiros
Todas as vezes que precisei ir ao banheiro na Bienal eu me ferrei. Sinceramente, esse é um ponto que espero que tenha melhorado esse ano. Os banheiros são MUITO cheios, já fiquei mais de meia hora na fila. Mas em 2010, quando eu dei uma passada rápida no meio da semana, os banheiros estavam vazios. É a tal da lei de Murphy. Então, presta atenção, se você começar a sentir bem de longe uma vontadezinha de ir ao banheiro, já vai pra fila. Até ser a sua vez é capaz de você não estar mais se aguentando. (provavelmente é muito esquisito dizer isso aqui, mas é verdade, é bom ir preparado. Em 2012 eu tinha começado a namorar com o Fê e quase fiz xixi nas calças, isso deve ter levado ele a questionar bastante aonde ele estava se metendo , então tenho que avisar pra não acabar com o romance de ninguém hahahaha)

  • Transporte
O aplicativo que a Bienal lançou é muito bom no quesito "estacionamento". Ele promete que se você tirar uma foto da placa do carro após estacionar, na saída ele te mostra o lugar em que seu carro ficou. Isso é muito bom porque o estacionamento do Anhembi é infinito. Porém, um detalhe importante é que o estacionamento custa R$30. Eu não sei vocês, mas pra mim, R$30 é dinheiro pra caramba, se bobear, eu consigo comprar uns 5 livros com essa quantia. Além disso, as as filas são quilométricas só para entrar no estacionamento e depois mais filas para achar vaga. Todo mundo fica estressado, esquece o amor e fica em um clima ruim. Masss, boa notícia para nós: ônibus de graça, o dia todo, saindo da estação Tietê (durante todos os dias de evento) e da Barra Funda (apenas nos fins de semana). Uma passagem de metrô custa R$3, então, pra ir e voltar pagamos apenas R$6, 5x menos do que o valor do estacionamento (não sou pão dura, mas também não sou palhaça). É excelente essa iniciativa do ônibus, porque assim a Bienal e os eventos culturais que acontecerão nela se tornam acessíveis para todos!

  • Como se vestir
Obviamente, não é meu papel ficar escolhendo as roupas dos outros, mas como minha função no blog é ajudar, vou dar dicas para que se sintam mais confortáveis. O pavilhão de exposições do Anhembi é muito grande, os estandes ficam espalhados por toda área e dificilmente encontramos lugares para sentar. Ou seja, é muito cansativo. O ideal é usar roupas que não contribuam para que o cansaço seja ainda maior. Aqui em São Paulo o clima está meio maluco, metade do dia bem quente, metade do dia bem frio. É quase impossível que alguém sinta frio na Bienal, só se o ar condicionado castigar, mas geralmente é calorzão de matar. Na hora de sair, entretanto, vai estar frio e você vai precisar de um agasalho, leve um na bolsa. Eu não entendo de roupa de homens, mas como eles usam sempre as mesmas coisas, é meio certo que o look masculino será bermuda/calça, camiseta e tênis. Agora, meninas, por favor, nada de salto. Camisetas e blusinhas mais soltinhas são muito bem vindas, shorts e calças confortáveis, tipo legging, também. Na maioria dos dias eu vou de camiseta, calça jeans e tênis. Não tem nada demais ir com uma sapatilha gostosinha, mas como eu não gosto de sapatos bonitos no meio de multidão (tenho medo que eles sujem e nunca mais sejam os mesmos hahaha), vou com o meu tênis velhão. Claro, se você tiver coluna o suficiente pra encarar um salto alto, vá toda trabalhada nele, só tome cuidado pra não pisar no pé de ninguém. E sobre maquiagem: eu vou de maquiagem, porque eu não vivo sem e, sim, vai derreter tudo e eu vou ficar toda panda lá no meio (meninas, pensando nisso, a Bienal pode até se tornar uma oportunidade para testarmos se aquela maquiagem que pagamos mais caro é realmente efetiva! hahaha).

  • Agenda
Finalmente elaborei minha agenda. Como eu já publiquei no meu Instagram, vou nos dias 22 (amanhã), 23 (sábado), 27 (quarta) e 30 (sábado). Preciso deixar claro que esses são os dias que eu tenho certeza que vou. Porém, talvez eu apareça mais vezes, sendo que, se isso acontecer, deixarei registrado no Instagram. Ainda não decidi se vou encarar as filas para conhecer muitos autores. Faço questão, apenas, do Maurício de Sousa, que estará na Bienal no dia 23, no estande da Editora Melhoramentos, das 11h às 13h; e também quero participar do bate papo, no Espaço Imaginário, com a Tatiana Feltrin e a Pam Gonçalves, no mesmo dia, às 19h. Não sei se vou conseguir, mas lutarei pra isso.

          

 Também mencionei no Instagram que eu e meu namorado, meu câmera hippo, estaremos vestindo camisetas do blog. Assim, se você nos encontrar lá, venha conversar conosco. Nós adoramos abraçar e ficaremos MUITO felizes de conhecer nossos leitores, afinal, todos nós temos muito em comum. A estampa da nossa camiseta é essa aqui, olha só:





*Quero muito desejar que todos vocês aproveitem ao máximo essa Bienal e que ela se torne um evento inesquecível em suas memórias. Ela é um espaço em que podemos aprender, ensinar e conhecer muitas pessoas. Espero que todos vocês se sintam felizes! Postarei várias fotos no meu Insta (me segue lá!) e farei posts sobre o que teve de mais legal, além dos novos livros pra minha coleção. Comentem e me digam como vocês esperam que seja essa Bienal!

Nenhum comentário:

Postar um comentário