segunda-feira, 18 de maio de 2015

Exposição: Picasso e a Modernidade Espanhola - CCBB SP




No último domingo, 17/05, tive a oportunidade de finalmente visitar a exposição "Picasso e a Modernidade Espanhola", exibida até 8 de junho no Centro Cultural Banco do Brasil em São Paulo. Sempre fui muito fã de arte e agora estudando História da Arte na Pinacoteca fico mais alucinada ainda. Encarei sem medo as quase 2 horas de fila que valeram muito a pena, apesar de vários aspectos da organização da exposição terem me desapontado (mas isso nada tem a ver com o artista!).



O pintor e a modelo - 1963 


Nos quatro andares de obras podemos observar muito da personalidade de Picasso expressa através de suas pinturas. No primeiro quadro exposto, O Pintor e a Modelo, a dicotomia de tons frios ao lado do artista e quentes com a moça demonstra claramente a relação que Pablo mantinha com suas modelos -muitas eram suas amantes.  Além disso, sempre ao retratar figuras humanas e seguindo parte das técnicas cubistas, o pintor tentava caracterizar todos os membros e partes do corpo humano de uma só vez. No caso das mulheres, as formas e cores quase sempre se aproximam de uma sensualidade natural contida no corpo feminino. Observem no quadro acima como o bumbum, os seios e os pelos pubianos da modelo estão colocados ao mesmo tempo e sugerem formas arredondadas, enquanto o homem é composto por traços retos. 


Justamente nessa junção de formas está minha primeira dica: tentem observar os quadros a uma distância razoável. É impossível observar o todo e entender o conjunto retratado se o espectador concentrar o olhar muito perto da pintura, uma vez que, assim, as partes parecem desconectadas. Tentem primeiro um olhar geral distanciado e depois vejam os detalhes de perto (isso vai exigir paciência e tempo porque as pessoas grudam nas pinturas como se fossem engoli-las hehe).


Cabeça de Mulher (Fernande) - 1910


A mostra apresenta pinturas de diversas fases de Picasso, sendo que a obra acima é o primeiro quadro literalmente modernista da história. Outro fato curioso é que apesar das figuras geométricas, as cores e as formas do retrato de Fernande, uma das principais amantes do pintor, são completamente diferentes da pintura acima. Isso porque Pablo tinha sempre a "missão" de transcrever através das pinceladas a personalidade e sentimentos das pessoas e cenas retratadas. 

Não sei se vocês observaram a data dos quadros, mas essa é uma das minhas principais críticas ao CCBB, o desrespeito à ordem cronológica das pinturas. A equipe agrupou por andares elementos que fazem parte a uma mesma "fase" do artista, o que faz todo sentido (mesmo ele pintando diversos estilos simultaneamente) , mas não colocou nada em sequência. Fiquei muito perdida nesse sentido, sem saber como seguir. Queria muito poder observar a evolução das técnicas com o passar dos anos, algo que não foi possível.


Cabeça de Cavalo - 1937


Algo muito incrível que está presente na exposição são os diversos desenhos, rascunhos e esboços de Picasso para Guernica. Não sei porque, mas ver o quanto ele estudou para pintar sua obra prima o tornou extremamente humano na minha percepção. É sensacional ver que até grandes gênios necessitam de muita dedicação e que mesmo eles não conseguem fazer nada sem grandes esforços.

Porém, também fiquei um pouco decepcionada com a organização nesse ponto. Por exemplo, havia dois desenhos/rascunhos de "cabeça chorando", porém um ficava na entrada da sala e outro na saída. Fico pensando o que custava colocar um ao lado do outro na sequência em que foram feitas? Sei que não tenho ainda os atributos necessários para ser crítica de arte e imagino que tenha sido feito um trabalho cuidadoso por parte do Centro Cultural do Banco do Brasil, entretanto, uma exposição precisa ser didática e, se eu saí cheia de dúvidas e insatisfações, algo está errado. 


Retrato de Dora Maar - 1939


Apesar de todos os pesares, a exposição está incrível e merece demais sua visita! Além de Picasso, muitos outros pintores espanhóis possuem obras apresentadas, como Dalí e Miró. Ou seja, os motivos para você levantar o bumbum da cadeira, se desligar da redes sociais, ficar umas horinhas na fila e visitar o Centro Cultural do Banco do Brasil são óbvios! Depois de São Paulo, a mostra chegará no Rio no dia 24 de junho para a alegria dos cariocas. 


CCBB de São Paulo
Data: De 25 de março a 8 de junho, das 9h às 21h
Endereço: Rua Álvares Penteado, 112 - Centro
Ingresso: Grátis
Mais informações: culturabancodobrasil.com.br


CCBB do Rio

Data: De 24 de junho a 7 de setembro
Endereço: Rua Primeiro de Março, 66 - Centro
Ingresso: Grátis
Mais informações: culturabancodobrasil.com.br

4 comentários:

  1. Oi! Adorei a sua explicação e pude aprender um pouco. Sempre vou ao CCBB do Rio e, com certeza, irei nessa exposição. www.mardevariedade.com bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andreia, tenho certeza que você irá amar a exposição! Depois compartilha sua experiência no seu blog, quero muito ler.

      Beijos <3

      Excluir
  2. Ameiii o post, Na! Ficou show!
    Adoro as obras do Picasso e estou louca para ir na exposição! Como acaba segunda, quero tentar ir amanhã! Tomara que dê certo!

    Bjoss

    http://bymiih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir